Implantes He, Curtos, em Madíbula

  Caso clínico, 21 de Jun de 2016

Resumo

A abordagem na mandíbula nesta situação, totalmente diferente...Infelizmente não filmamos os preparos dos alvéolos, memória do Iphone não aguentou o "tranco" por mais de 1 hora filmando. Tivemos que parar depois do implante na maxila e retornar com a instalação dos implantes na mandíbula, após os preparos. Mas a nossa intenção é demonstrar a realidade do nosso trabalho e como devemos conhecer cada situação em relação a densidade e disponibilidade óssea, para resolvermos com procedimentos corretos, bem como preparo em maxila com subinstrumentação, preparo em mandíbula com instrumentação nem tão "preservada", com uso até de machos de rosca como foi neste caso. Conseguir torques considerados bons para uma estabilidade primária adequada, entre 45 a 60 N não é tão simples com implantes curtos, pois se falhar no preparo e implante girar em falso, "já era"...

Vídeos do caso

IMPLANTES HE, CURTOS, EM MANDÍBULA
A abordagem na mandíbula nesta situação, totalmente diferente... Infelizmente não filmamos os preparos dos alvéolos, memória do Iphone não Leia mais

Envie seu comentário

Cadastre-se grátis e opine sobre este caso clínico.

Autor

Veja mais

Dr. Marcos Bicalho

Cirurgião-Dentista

 Muriaé, MG

Clínico e implantodontista. Área de maior atuação: Reabilitação Oral, implantes e prótese sobre implantes.

Cursos Online em destaque

Pesquisar produtos

Veja mais no Catálogo

Você é dentista?

Crie seu perfil para interagir com Dr. Marcos e mais 120 mil dentistas.

Conecte-se com Facebook

Oferecimento