Câncer Bucal e os Fatores Carcinógenos

  Artigo, 07 de Ago de 2011

ALMEIDA, Larissa Fernandes da Silva;OLIVEIRA,

Ianne Maraysa Josefa Santos;OLIVEIRA, Valdério

Ambrósio de;SANTOS, Emelle Patrícia Fonsêca

dos;SILVA, Uoston Holder da.

O câncer bucal é considerado problema de saúde pública

e no Brasil sua incidência é bastante elevada, tendo

etiologia incerta e multifatorial. Portanto, o cirurgiãodentista

precisa conhecer os fatores de risco mais

importantes para orientar de maneira segura a conduta

terapêutica e o diagnóstico de seus pacientes. Os

carcinógenos correspondem aos agentes causadores do

câncer. Podendo ser físicos, químicos e biológicos, onde

esses fatores têm uma maior tendência a se desenvolver

em pacientes que se enquadrem dentro do grupo de

risco. O câncer de boca está entre os 10 cânceres mais

freqüentes, apresentando a maior taxa de mortalidade no

segmento cabeça e pescoço. Evidências epidemiológicas

mostram os fatores de risco para esta doença, podendo

ser facilmente detectados durante a anamnese e

geralmente estão ligados ao estilo de vida do indivíduo,

como a exposição ao sol, tabagismo, alcoolismo, entre

outros. Infecções pelo Epstein-Barr (EB) também é um

fator de risco desta neoplasia. Fundamentalmente, quanto

ao diagnóstico precoce, deve-se buscar identificar e

estimular indivíduos de alto risco (homens com mais de

40 anos, sobretudo se tabagistas e/ou etilistas) a se

submeterem a exames periódicos anuais. Dentro dos

conhecimentos, é de suma importância o estudo da

Semiologia, na qual se realize o Exame Clínico na busca

dos sinais e sintomas, com o objetivo de construir o

diagnóstico clínico e, como consequência, deduzir o

prognóstico, bem como a terapêutica adequada. Caso

não seja possível uma conclusão diagnóstica, devem-se

aplicar conhecimentos nas requisições de exames

complementares.

Objetivo: Mostrar quais são os mais

comuns carcinógenos orais e o grupo de risco das

pessoas com tendências a desenvolver câncer bucal,

sugerindo que o diagnóstico precoce e a orientação à

população são os fatores principais para evitar que o

desenvolvimento das neoplasias seja exacerbado.

Metodologia:

Esta pesquisa foi realizada a partir de

periódicos disponíveis na forma eletrônica nas bibliotecas

virtuais em saúde: SciELO, BIREME, LILACS e

ScienceDirect utilizando os descritores: Câncer Bucal;

Neoplasias Bucais; Diagnóstico Bucal; Saúde Bucal.

Foram usados como critérios de exclusão artigos de anos

inferiores ao ano 2000, sendo utilizados artigos em língua

portuguesa e inglesa.

Conclusão: Concluímos que

ações para prevenção, diagnóstico precoce e controle da

doença precisam ser otimizados. O conhecimento sobre

os fatores e grupos de risco é de extrema importância

para a população, pois se faz necessário orientar,

prevenir ou então diagnosticar precocemente o câncer

bucal. Cada dia se estuda e se conhecem mais

manifestações bucais ocasionadas por fatores

cancerígenos, sendo seu conteúdo de tal importância

para o cirurgião-dentista.

Descritores:

Câncer Bucal; Neoplasias Bucais;

Diagnóstico Bucal; Saúde Bucal.

Referências

Int J Dent, Recife, 10 Supl , 1 a 24, IV Congresso de Odontologia de Caruaru, Recife, 2011.

Envie seu comentário

Cadastre-se grátis e opine sobre este artigo.

Autora

Veja mais

Dra. Larissa Almeida

Cirurgiã-Dentista

 Caruaru, PE

Dra. Larissa Almeida é Cirurgiã-Dentista em Caruaru, PE - Brasil. Possui graduação em odontologia pela FOC - Faculdade de Odontologia de Caruaru. Atua como especialista em... Leia mais

Cursos Online em destaque

Pesquisar produtos

Veja mais no Catálogo

Leia também

Você é dentista?

Crie seu perfil para interagir com Dra. Larissa e mais 120 mil dentistas.

Conecte-se com Facebook

Oferecimento