Tabagismo X Doença Periodontal

  Artigo, 13 de Out de 2016

Tabagismo X Doença Periodontal

A doença periodontal apresenta patologia multifatorial, tendo o biofilme bacteriano como fator etiológico primário. No entanto, a manifestação e a progressão da doença periodontal são influenciadas por diversas condições, como diebetes, uso de medicamentos, estilo de vida, uso de aparelhos, fatores hormonais e nutricionais, entre outros.

O fumo do tabaco é uma mistura complexa de mais de 4000 compostos e muitos deles apresentam elevado potencial citotóxico, estando descritos efeitos nefastos em vários órgãos e tecidos, incluindo o tecido ósseo.

A nicotina é o componente responsável pela dependência e muitos efeitos adversos lhe são atribuídos nos vários sistemas biológicos.

Na odontologia, o tabagismo tem sido relacionado a diversos eventos negativos tais como fator de risco para câncer bucal, maior severidade e incidência de doença periodontal, menor ganho de inserção após terapia periodontal, dificuldades na reparação de enxertos ósseos, inadequado preenchimento sanguíneo dos alvéolos dentários pós-extrusão. Dentre estes eventos, destaca-se a influência do consumo de cigarros sobre a doença periodontal, sendo considerado um dos principais fatores modificadores e agravantes da doença.

"O fumo modifica a resposta imunológica do individuo contra os micro-organismos."

O fumo modifica a resposta imunológica do individuo contra os micro-organismos periodontopatogênicos, comprometendo assim o sistema de defesa local, o que, por conseguinte, resulta em aumento da profundidade de sondagem, perda de inserção periodontal e reabsorção óssea alveolar, elevando com isso a probabilidade de perda dentária. Assim a doença periodontal associada ao tabaco é mais resistente à intervenção terapêutica.

As práticas de higiene bucal, como escovação dentária e uso do fio dental, desempenham importante papel na prevenção de câncer e doenças periodontais, sendo que a escovação dentária constitui a linha primária de defesa contra a presença do biofilme dental.

Diante disto, é de suma importância a frequência de retorno ao consultório odontológico que permitirá que tais medidas preventivas e de orientação sejam tomadas.

"A motivação é a base para um processo de educação para a saúde."

A motivação é a base para um processo de educação para a saúde. A comunicação em saúde tem como principal objetivo promover uma mudança de atitude do paciente quanto aos hábitos relacionados à saúde bucal. Nesse sentido, a comunicação entre dentista e paciente precisa ser facilitada.

Envie seu comentário

Cadastre-se grátis e opine sobre este artigo.

Autora

Veja mais

Dra. Lila Bolsanelo

Cirurgiã-Dentista

 Vila Velha, ES

Dra Lila Bolsanelo graduou-se na UFES (Universidade do Estado do Espírito Santo), e logo iniciou sua especialização em Implantodontia no Rio de Janeiro.

Atua principalmente... Leia mais

Cursos Online em destaque

Pesquisar produtos

Veja mais no Catálogo

Você é dentista?

Crie seu perfil para interagir com Dra. Lila e mais 120 mil dentistas.

Conecte-se com Facebook