Preparo da Boca para as Próteses Parciais Removíveis

  Caso clínico, 24 de Ago de 2012

Resumo

Trecho retirado do livro Carr – McCracken – Protese Parcial Removível – 12ª Edição, referência que oferece conteúdo completo e aprofundado para a disciplina de prótese removível de forma clara, objetiva e didática!

Clique aqui e conheça o livro! http://bit.ly/SiWeiO

Preparo da Boca para as Próteses Parciais Removíveis

o Preparo da Boca é Fundamental para um Tratamento em Prótese Parcial Removível Bem-Sucedido. a Preparação da Boca, Talvez mais Que Qualquer Outro Fator, Contribui para a Filosofia de Que a Prótese Prescrita Não Só Deve Repor o Que Está Faltando, Mas Também Deve Preservar os Tecidos e Estruturas Remanescentes Que Irão Aprimorar a Prótese Parcial Removível. o Preparo da Boca Segue o Diagnóstico Preliminar e o Desenvolvimento de um Plano de Tratamento Condicional. o Planejamento Final do Tratamento Pode Ser Adiado até Que a Resposta aos Procedimentos Preparatórios Possa Ser Apurada. em Geral, o Preparo da Boca Inclui Procedimentos em Quatro Categorias: Preparo Cirúrgico, Condicionamento de Tecidos Injuriados e Irritados, Preparo Periodontal e Preparo dos Dentes Pilares. os Objetivos dos Procedimentos Envolvidos em Todas as Quatro Áreas São de Retornar a Boca à Melhor Saúde Possível e Eliminar Qualquer Condição Que Possa Ser Prejudicial ao Sucesso da Prótese Parcial Removível. Naturalmente, o Preparo da Boca Deve Ser Realizado Antes dos Procedimentos de Moldagem Que Produzirão o Modelo Principal Sobre o Qual a Prótese Parcial Removível Será Fabricada. os Procedimentos Cirúrgicos Orais e Periodontais Devem Preceder a Preparação dos Dentes Pilares e Devem Ser Concluídos o Quanto Antes para Permitir a Cicatrização. Se Realmente Possível, Deve-Se Guardar um Período de pelo menos 6 Semanas, Preferencialmente de 3 a 6 Meses, Entre os Procedimentos Odontológicos Cirúrgicos e Restauradores. Isso Depende da Extensão da Cirurgia e do seu Impacto, de Modo Geral, no Suporte, Estabilidade e Retenção da Prótese Proposta.

preparo Cirúrgico

Como regra, todo tratamento cirúrgico pré-protético para o paciente em prótese parcial removível deve ser concluído o mais breve possível. Quando praticável, as cirurgias endodônticas, periodontais e outras cirurgias orais devem ser planejadas, de modo que sejam concluídas durante o mesmo período de tempo. Quanto mais longo o intervalo entre a cirurgia e o procedimento de moldagem, mais completa a cicatrização e, consequentemente, áreas de suporte da prótese mais estáveis. Diversas técnicas de cirurgia oral podem apresentar benefícios para o dentista no preparo do paciente para as reposições protéticas. Entretanto, não é o propósito desta sessão apresentar os detalhes da correção cirúrgica. Em vez disso, chama-se a atenção para algumas das mudanças ou condições orais mais comuns nas quais as intervenções cirúrgicas são indicadas como um auxílio ao planejamento e confecção da prótese parcial removível, e como auxílio à bem-sucedida função da prótese está disponível nos textos de cirurgia oral e em publicações periódicas há informação adicional acerca das técnicas usadas. É importante enfatizar, no entanto, que o dentista que está fornecendo o tratamento da prótese parcial removível tem a responsabilidade de assegurar que os procedimentos cirúrgicos necessários sejam feitos de acordo com o plano de tratamento. Medidas para controlar a ansiedade, incluindo o uso de agentes intravenosos e inalatórios, têm tornado as cirurgias mais extensas aceitáveis para os pacientes. É irrelevante se o dentista escolher executar esses procedimentos ou optar por encaminhar o paciente a alguém mais qualifi cado. A consideração importante é que o paciente não deve ser privado de qualquer tratamento que possa aumentar o sucesso da prótese parcial removível.

Exodontias

Exodontias planejadas devem ocorrer no início do tratamento, mas não antes de concluída uma avaliação cuidadosa e completa de cada dente remanescente no arco dental ser concluída (Figura 13-1). Independente de sua condição, cada dente deve ser avaliado em termos de sua importância estratégica e sua potencial contribuição para o sucesso da prótese parcial removível. Com o conhecimento e a capacidade técnica disponíveis na odontologia atualmente, quase qualquer dente pode ser salvo se sua retenção for suficientemente importante para garantir os procedimentos necessários. Por outro lado, são

contra indicadas tentativas heroicas de salvar dentes seriamente comprometidos ou dentes de prognóstico duvidoso para o qual a retenção pode contribuir pouco, se contribuir, mesmo que tratados com sucesso e mantidos. A exodontia de dentes não estratégicos que podem apresentar complicações ou daqueles que podem ser prejudiciais ao desenho da prótese parcial removível é uma parte necessária do plano de tratamento como um todo.

Remoção das Raízes Residuais

Geralmente, todas as raízes preservadas ou fragmentos de raízes devem ser removidos. Isso é particularmente verdade se elas estiverem muito próximas da superfície do tecido, ou se houver achados patológicos associados. Raízes residuais adjacentes a dentes pilares podem contribuir para a progressão de bolsas periodontais e comprometer os resultados da terapia periodontal subsequente. A remoção de ápices de raízes pode ser executada através das superfícies vestibulares ou palatinas sem resultar na redução da altura do rebordo alveolar ou arriscar os dentes adjacentes ( Figura 13-2 ).

Fotos do caso

Referências

Carr – McCracken – Protese Parcial Removível – 12ª Edição

Envie seu comentário

Cadastre-se grátis e opine sobre este caso clínico.

Autora

Veja mais

Elsevier

Livrarias e Editoras

 Rio de Janeiro, RJ

Últimas novidades, livrarias e editoras Elsevier no Catálogo Odontológico do iDent.

Catálogo Elsevier

DIAGNOSTICO EM PATOLOGIA BUCAL 4ED

TOMMASI, Maria Helena Martins

+ Patologia

Todo o catálogo Elsevier

Leia também

Perda Dentária e Idade

  Caso clínico em Prótese Dentária

Você é dentista?

Crie seu perfil para interagir com Elsevier e mais 50 mil dentistas.

Conecte-se com Facebook